terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Olhe só.

Já sei que prefere me ler feliz.
Se bem que acho inviável. Já olhou pela janela?
Mas posso mentir se isto provocar alívio.
Tudo bem pra mim.
Porém, felicidade palpável mesmo, só aqui dentro.
Na minha poltrona preta, rodeada dos meus livros,
meus desenhos e meu silêncio.
O pó gelado de manhã impregna a casa toda.
Fuligem de caminhão, carro e ônibus que sobem me visitar na sacada,pelo segundo andar.
E entram sem bater, loucas pra me ver.
Por isso decidi, vou comprar uma bicicleta e farei uma longa viagem.
Respirar outros ares.
Suar frio vendo outra paisagem que não as paredes do quarto.
Quero sorrir observando outras flores.
Eu adoro as do supermercado, mas elas são quase mortas.
Quero coisas vivas. Quero viver bem com minhas verdades.
Sentir o vento no rosto e que ele seque minhas lágrimas.
Quero cheiro de mato. De chuva. Terra molhada.
Quero um campo inteiro só pra mim.
Minha bicicleta e eu. Mais nada.
Vou ver se consigo sonhar algo pra nós.
Enquanto meu cabelo se mexe na velocidade do pedal.
Vou me impor limites.
Quero sabores novos e longos períodos de descanso.
Sei que sou capaz. Só não sou agora.
Não quero agora.
Mas fica tranqüila, te fiz um texto feliz.
Sabendo que tudo se cura com hipoglós, merthiolate,
sonrisal e algumas palavras doces.
Doce. Um bom filme. Bons amigos e chá!
Agora sorria, afinal fiz um esforço enorme ignorando-me por dentro.

21 comentários:

  1. Que coisa...
    Acho fascinante essa vontade de se cladestinizar por ai e ser apenas nós, não ter que fingir sermos alguém do qual não somos para outros...

    belo texto...

    ResponderExcluir
  2. Lindo d++++++++++++++++!!!!!
    quero fazer como vc, respirar outros ares, sair de vez da rotina e me apaixonar por outro alguém..... mas como é dificil sair da rotina né????

    ResponderExcluir
  3. Ah, Gi, você me descreveu... descreveu tudo o que eu sinto e queria dizer. Que lindo!

    Beijo pra ti.

    ResponderExcluir
  4. hum... eu torço pra que você faça isso mesmo... que vá pra longe de toda e qualquer poluição, pelo menos por um dia.

    Garanto que vale a pena!

    :-P

    ResponderExcluir
  5. é sempre preciso respirar novos ares,
    re_ (i) novar;

    é assim que a gente se descobre. é assim que os olhos se abrem para o mundo.

    um beijo doce...

    ResponderExcluir
  6. Gi eu tb queroooooo
    E acima de tudo ser feliz...
    Verdadeiramente feliz...
    Assim como desejo toda felicidade p vc...
    Bjkasss flor
    =D

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto, moça.
    Dá pra sentir daqui a paz.
    Acho que eu também quero tudo isso.
    Parabéns pelos escritos sempre tão lindos, Gi.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. e agora que eu não consegui mais me ignorar?
    o que fazer?

    beijos, lindinha!
    como SEMPRE, ótimo poema!

    ResponderExcluir
  9. Hm, essa vontade de se libertar invade a gente de tal forma às vezes, não é?

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Que lindo isso tudo. Eu quero sair correndo por ai também, pra ver outros pores de sol.
    Gostei daqui!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. qe profundoo *-*
    (Agora sorria, afinal fiz um esforço enorme ignorando-me por dentro.)
    \o/

    ResponderExcluir
  12. Tudo tão lindo por aqui *-*
    Eu também quero sair, ultrapassar o horizonte e ser feliz em outros ares.
    Já disse que o nome do seu blog é fantástico? Os textos mais ainda.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Eu tô com uma vontade doida de dar uma volta aí afora. Como dizem, sempre chega a hora de querer ver além dos muros do condomínio, das fronteiras do bairro e da cidade.
    Por enquanto isso é só desejo. Um dia será realidade, e esse não demora a chegar.
    Aí seremos eu, a bicicleta... E será que eu posso levar um acompanhante?

    ResponderExcluir
  14. E se eu disser que o texto resume tuuudo o que eu penso? HAHAHA

    "Talvez bater a porta na cara, gritar, xingar, mandar para bem longe não seja a solução para não ouvir o que nossas mães dizem. Talvez..."
    www.mamae-dizia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. E quantas vezes não fazemos isso: fingimos que não temos dor!!!! Mas, de verdade? Andar de bike ajuda... como já fiz isso...

    ResponderExcluir
  16. Obrigada por esse texto, mesmo não sendo dedicado a mim, me tocou de tal maneira que parecia ser pra mim.
    Você tem muito talento, não canso de dizer isso.
    Beijos ;**

    ResponderExcluir
  17. lindo e leve...
    muito!
    tocou cá no fundo, bem por dentro...
    feliz ao ler...
    e reler...
    e reler...
    =**

    ResponderExcluir
  18. Nossa, me apaixonei.
    Lindo, achei maravilhoso.
    beijão e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir