terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Chega de falar de coisas felizes, porque a verdade é que Gio não sabe onde colocar suas mágoas.

Passo os dias pensando onde colocar tanta mágoa.
Tamanha a minha decepção com a vida.
Onde deixo meus maus pensamentos se não no desenho, no desejo, no pesadelo?
Não sei o que fazer com meu desgosto.
Meu osso.
Rui um zumbido ruim no meu ouvido que desce e dá um nó na garganta.
Meu ponto fraco.

E onde foi que você colocou nossa mágoa naquela manhã?
Por que a levou para passear no parque?
Para tomar sol.
Para lamber sorvete de morango.
Para contemplar uma lagoa falsa com peixes famintos por fandangos.
Como se atreve fingir que ela não lhe dói?
Não sei o que faço com as más lembranças que por
hora insistem em me mostrar o quão vivas estão.
Me rasgando por dentro.
Invadindo-me.
Doendo.
Me deixando de cama com o despertador tocando às sete.
Remoendo cada palavra, cada argumento,
cada gesto que faço força para esquecer.

Maldita memória.
Devo fugir de mim mesma?
Da minha história?
Preciso.
De um remédio. Uma droga. Um médico.
Uma porra qualquer.
Preciso de ajuda?

Mamãe disse que as coisas ruins a gente esquece.
- Apenas as boas ficam. São palavras dela.
Não acredito.
Talvez a pressa me faça descrente.
Mas minha mãe não mente.
Alivia.
E faz assim desde que sou menina.
Para eu não desistir de sobreviver.
Maquiando-me para não desmaiar.
Para eu pensar que nasci pra vencer,
pra ganhar, pra amar,
pra ser tão feliz quanto os outros parecem ser.

Não é que eu seja infeliz.
Não. Não é isso.
Absolutamente.
É que ultimamente, minhas mágoas não me têm deixado dormir.
E eu, as aceito, completamente.
Porque este é um tormento só meu e de mais ninguém!

Com os olhos bem atentos,
observo as más mágoas do lado direito do
meu travesseiro a noite toda.
Para que nenhum detalhe me escape.
Então, alguém aí, tem alguma idéia?

Sei que todo mundo passa na vida
por momentos difíceis.
E que não dá para avaliar o quanto o outro sofreu,
se foi mais ou menos.
Mas observar o sofrimento alheio nunca
me assegurou tranqüilidade, mesmo que tardia.

Sei também que nessas fases a gente aprende
algumas coisas sobre o nosso próprio comportamento,
que amadurecemos.
E que depois da tempestade,
vem à chuva fina, o chuvisco, a ventania, o céu nublado
e só então o esperado sol aparece.
Ufa! Finalmente.
Mas este blá, blá, blá não me comove nem locomove.
Porque a verdade é que eu não sei onde colocar
minhas mágoas queridas.

Também já pensei que talvez
eu não queira me desfazer delas.
Mas esta é uma hipótese que eu jamais vou admitir.
Afinal, socialmente isso seria um escândalo!
Já posso ler a manchete do dia:
“Garota amarelada e de boa aparência não quer se desfazer de suas mágoas”.

Colecionando cicatrizes.
Catalogando coisas tristes.
A melancolia me inspira.
Matéria-prima.
Assim, em mim seu tiro pegou de raspão.
E se era para ferir profundamente...
Saiu pela culatra.
Mostrou-me a força e a determinação necessária
e um coração trabalhando a mil por hora.
É por esta razão que chego ao fim de mais um '2000'
com um enorme desejo de colocar
todas as minhas mágoas na estante da sala.
Bem pertinho do ‘piano’.
E toda vez que você tocar ali uma canção,
vou me lembrar que tudo aquilo,
já esteve dentro de mim.
Pode ser que eu ainda chore algumas vezes.
Pode ser que eu me arrependa.
Mas de qualquer forma, prefiro aprender a
conviver com minhas próprias dores a esquecê-las para sempre.
E o prazer, ao meu futuro pertence.
Afinal, amanhã é outro dia.

Alguém aí tem algo a dizer?

25 comentários:

  1. Que como falou Roberto Carlos em duas canções distintas..."Meu pai um dia me falou pra que eu nunca mentisse, mas ele se esqueceu de dizer a verdada..." e "Se chorei ou se sofri o importante é que emoções eu vivi...".

    Sofrimento é necessário, mágoa é para se guardar num lugar onde somente a gente veja e a chuva somente se vai depois que limpa e lava todas as mágoas...

    Além do mais...Queria dizer que o texto é lindo.

    ResponderExcluir
  2. Sei não. Mas acho q mágoa é algo que todos nós carregamos, em maior ou menor medida. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Você escreve muiito Beem!

    adoorei :)
    Quanto as magoas, faça o possivel para ignorá-las, eu sei o que é ter isso dentro da gente.

    Beeijo

    ResponderExcluir
  4. Eu escondo minhas mágoas em sorrisos


    clariana_medina@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Uau!!!!
    Perfeito!!!!!!!!
    Eu tbm acredito que as coisas ruins passam, pode até demorar um pouco, mas passam...(é o qeu eu espero!rsrsrsrs)
    BJuuuuuuuuuuu

    ResponderExcluir
  6. eita, menina... sei lá... eu definitivamente não sei como funciona essas coisas nos outros... nunca entendi. Em mim... não funciona direito... a máquina que processa mágoas vive com defeito, e eu só consigo lembrar quando alguém me lembra ou quando faço realmente esforço. deve ser diferente de pessoa pra pessoa... suspeito. :-/

    eu tenho uma hipótese sobre inércia "sentimental" rsrs... posso resumir assim: "quanto mais coisas boas no interior se tem, mais se tem", o mesmo valendo para as coisas ruins.

    :-P

    ResponderExcluir
  7. eu tô muito na sua vibe, onde eu vou colocar tantos problemas? culpas? mágoas? Mas mesmo assim ainda sou feliz, como pode?

    Gi, Amanhã é outro dia, mas melhor do que isso é que daqui alguns dias é OUTRO ANO! :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Essas mágoas fazem parte do nosso crescimento.
    Amanhã é outro dia...
    os bons ventos virão!

    ResponderExcluir
  9. é preciso transformar mágoas em experiências. é preciso ter paciência.

    um beijo!

    ResponderExcluir
  10. o ser humano é uma caixa de complicações, mais mil sensações não é mesmo?

    obrigada por passar em meu blog.
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Ultimamente tbm ando perdendo o sono por causa de magoas guardadas! Todo mundo fala que não deveriamos guardá-las, mas no fundo, bem lá no fundo, agente esconde elas com sorrisos amarelos e risadas forçadas.
    Ahhh, sei lá, só sei que achei seu texto lindo, me fez refletir.
    Beijão ;**

    ResponderExcluir
  12. Muito profundo, e me tocou demais.
    São sentimentos parecidos com os meus, e a angustia que você parece sentir, eu também sinto. E pra aliviar, normalmente um bom texto escrito - feito esse teu - me serve.
    Parabéns pelo texto, Giovanna. Tá lindo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. Nossa que fácil de ler essa poesia.

    É um elogio viu, é difícil fazer um poema desse tamanho e não ser cansativo, e tu conseguiu, não precisou forçar rimas, tudo saiu fluído. Gostei dele e do significado, bastante melancólico.

    ResponderExcluir
  14. Porque será que os pássaros
    Cantam na partida do dia
    Porque será que um amante ausente
    Fica de alma apertada, vazia?

    Porque será que as ondas lamentam
    Em sussuros de sal no areal
    Porque será que as rezas são feitas
    Para correr para o longe o perverso mal?


    Boa semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  15. Vai ver sua mãe estava certa o tempo todo. Vai ver você nasceu pra ser tão feliz quanto os outros. Vai ver você não consegue soltar as mágoas. Mas vai ver você deva tentar.
    :*

    ResponderExcluir
  16. Vai ver sua mãe estava certa o tempo todo. Vai ver você nasceu pra ser tão feliz quanto os outros. Vai ver você não consegue soltar as mágoas. Mas vai ver você deva tentar.
    :*

    ResponderExcluir
  17. Oi, Gio... Adorei o post!

    Acredito que toda mágoa, dor e coisas tristes que acontecem só fazem crescer. Cheguei a conclusão de que tudo isso alimenta e dá inspiração, como se fossem energéticos, sabe?

    Beijoss ;*

    ResponderExcluir
  18. acho que ainda não as joguei fora porque lágrimas são inspiradoras.
    sempre foram, pra mim.

    e teu texto tá lindo, por sinal.
    apesar das mágoas.

    beijo enorme ;*

    ResponderExcluir
  19. canta que é de canto que encanta_

    simplesmente lindo!!! :D

    bjobjo

    ResponderExcluir
  20. Gio (é assim que te chamam?), mágoa faz mal! Traz doença. E não é papo de psicóloga, não. Escrever alivia bastante, sabia? Coloca para fora. Diga para quem te magoou que você ficou magoada, só isso. E descubra algo que te faça bem. Tristezas também precisam ser alimentadas. Vá também para o lago, vá tomar sorvete; sim, a dor existe, mas vai diminuíndo. E no piano, por favor, nada de Bach. Só toque Mozart.

    ResponderExcluir
  21. Poxa, bonito texto. Acho que a maior parte das coisas que eu iria dizer tu mesmo disse no texto. Fase de crescimento, amadurecimento, todo mundo passa, é verdade, mas quantos realmente crescem ou amadurecem.

    Eu consigo lembrar de coisas ruins também, mas não faço questão. Não esqueci, mas nem tenho vontade de ficar lembrando, acabei lotando meus pensamentos com várias outras coisas boas!

    Eu, estava pensando nisso hoje, vou pelas palavras da tua mãe. Eu vivo com algumas de minhas dores, não posso apagá-las de minha história, mas isso não significa tristeza.

    Minhas tristezas não ganham de minhas alegrias, que crescem em progressão geométrica, enquanto as tristezas em aritimética. (eu acho que é isso =D)

    Um bom final de semana para você!
    Beijo!
    =]

    ResponderExcluir
  22. As lágrimas rolam e se impregnam no papel, mas ainda permanece nos olhos, na pele, na mente...

    Gostei muito do texto. Deve ter sido por causa do muito que me identifiquei. :S

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  23. posso falar de mim?
    não seria tão honesta como c foi.Não diria que tenho mágoas, mas me senti com todas elas no seu texto.boba, eu?sou sim.mas não dou trela à isso,esse negócio de mágoa.pq dói, e n to aqui p sofrer..

    deixa p outra hora, só isso ;)

    Flores

    ResponderExcluir