terça-feira, 21 de junho de 2011

Gostava dessas coisas. Da fragilidade perigosa de se corromper.



Eu tentava arranjar lugar/definição/cor/
pra essa arte que a gente tem de estragar com tudo de bonito que ainda resta.

Tentando todo o santo dia correr dos monstros do lado de dentro/fora de mim.

Me vi de cima.
Chorando abafado.
Gotas de um mar salgado.
Esperneando.
Toda caída ao chão feito uma garota mimada.

Já basta.
Corei de tanta vergonha na cara, e você sabe.

Então você me escreve assim,
bem de mansinho,
perguntando do que eu preciso pra ser feliz.

Vem me mostrar todas as flores,
enquanto só o que consigo ver são espinhos.

Veja bem.
Preste atenção.
Pode anotar se quiser:

Preciso secar esse poço de acidez.
De uns bons quilos de afeto.
De casa com varanda.
Dois dedos de coragem.
De você e de mim.

Dos teus braços pra me jogar,
pra fazer todo esse drama.
Proteção.
De amor.
Um mar.

20 comentários:

  1. O texto diz exatamente o que eu também sinto.

    ResponderExcluir
  2. xD. Lindo.
    Infelizmente sofro de uma crise inspiração neste instante, gostaria muito de forjar uma resposta. xD

    ResponderExcluir
  3. ... e assim o amor se personifica em dois seres úmidos de mar,
    úmidos de amar.

    um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Lindo amiga, e os teus textos serem lindos não é nenhuma novidade né? É apenas bom senso. Os que não gostarem não entendem. Visite:
    http://palavrasdeletadas.blogspot.com/
    Ainda não lestes o último post "Eu, Alice e cartas de baralho."
    Bjus
    Saudades

    ResponderExcluir
  5. Vc escreve infinitamente bem!Dá até uma invejinha!rs

    ResponderExcluir
  6. Doçura e intensidade numa mistura linda de ler e sentir.

    ResponderExcluir
  7. muito bommm, mas quando é q vai sair o seu livro? me avisa!

    ResponderExcluir
  8. Novo post: "Aquarelando". Entre lá no blog quando puder e comenta!

    http://palavrasdeletadas.blogspot.com/

    Bjus.

    ResponderExcluir
  9. o jeito que vc escreve é lindo demais! nossa, pena q vc nao aparece todo dia aqui, ia ler tudo, toda hora!!

    ResponderExcluir
  10. Os desencontros de emocoes nos levam a isso, a essas atitudes... Belas palavras!

    xD

    ResponderExcluir
  11. Oi Gio, eu li teu comentário agora, e eu pensei em dizer, 'oi'. Eu fico num dilema, da Pamela que não consegue 'gostar' de ti, e a Pamela que escreveu aquilo no qual tu disse algo embaixo, naquela simples caixa de comentários. Mas sim, escrever é uma coisa engraçada, que olha só, me deixou presa nesse 'diz oi' ou não diz. Mas bem, eu não conseguiria falar 'Lets be friends' Porque aí eu entro numa área que não domino, a falsidade. Mas obrigada por ler aquelas coisas que escrevo, é uma pena que eu não consiga entrar onde escreve as tuas e ler, porque eu tenho medo. Eu não consigo me abrir pr'um grupo de pessoas, não consigo.

    PS: Eu ia te mandar isso por scrap, mas a página é fechada. Aí eu mandei aqui, embora eu não tenha lido nenhuma postagem, aposto que são boas.

    ResponderExcluir
  12. "Preciso secar esse poço de acidez. De uns bons quilos de afeto. De casa com varanda. Dois dedos de coragem. De você e de mim."

    goatei muito! :)

    ResponderExcluir
  13. Obrigado, sério mesmo, fico só esperando tu escrever textos novos, pois teu blog é o meu n° 1 sabe? Adoro teu jeito de escrever! Parabéns, beijão.

    ResponderExcluir
  14. Toda felicidade é limitadora pelo que lhe cabe interna e externamente. Bonito é amar mesmo e sofrer de amor sabendo que ele não existe.
    Amar se amares
    Há mar se há mares.

    Ps: Gosto das tuas cicatrizes.

    Um beijo no olho direito.

    ResponderExcluir