quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Super reciclando o amor.



 Agora é assim que funciona.
Vamos nos amar, nos conhecer outra vez
como se fosse a primeira.
Nos contorcer, trepar loucamente,
fazer o melhor papai/mamãe do planeta!
Vamos planejar ter filhos, uma casa espaçosa com jardim,
alguns livros incríveis na estante e plantas vivas espalhadas pelos cantos.
Tudo isso em menos de tres anos.
Está de acordo?
Casa comigo que eu te faço o ser mais amado desse mundo.
Mais bem cuidado, protegido e bem alimentado.
Com direito a almoços e jantares. E vinho tinto!
Porque meu bem, faz bem ao coração.

Então vem, casa comigo
e fica aqui em casa por tempo indeterminado.
Te faço café enquanto você invade minha cama,
meu espaço e deixa pedaços seus bem
espalhados por todo canto.
Sua camisa predileta no meu cesto de roupa suja.
Confort.
Espalha tudo, é tudo seu.
O que é meu é teu e eu, bem...
Tenho sido sua todos os dias de todos os anos, invariavelmente.
Aproveita
Relaxa, goza e espalha!
Esparrama...

Assim, se caso um dia for embora
não será capaz de se recolher por completo.
Deixando à mim lembrancinhas suas
que de início me causavam desconforto,
mas que desde aquele dia no meio da rua,
na chuva, tem sido uma constante.
Desde então joguei todo o desconforto no lixo da cozinha.
Sem rancor algum.

Mas vem cá. Casa comigo. Nada de medo.
Não faça como a maioria, não fuja de envolvimento.
Quero todas as nossas fotos espalhadas pela casa,
vou me livrar daqueles lençóis
com nossas marcas e mágoas maiores que nós.
Nada que não se supere, nada que não possa ser reaproveitado.
Porque três anos não são três meses. Você sabe.

Somos adultos agora, os planos são outros meu bem.
Maiores e melhores.
Então vem.
Me ama.
Me aborrece.
Se encosta em mim.
Eu as vezes reclamo, mas no fundo gosto.
Te disse.
No ouvido.
Noites atrás.

Quero me dividir contigo,
e quero isso pra ontem.
O quanto antes. Já.
Vamos nos encher de amor, feito bexiga de gás.
Planejar.
Traçar tudo com papel e caneta.
Fazer tudo como tem que ser.


Temo saudade.
Tenho.
Somos tão bem resolvidos agora que tenho estranhado.
Mas não reclamo mais, apenas comento.
Desde o início avisei que não queria, te querendo.
Lembra?
E parece que foi ontem.

Voltamos tão cheios de experiência e maduros.
Tão duros que tenho medo de que possa vir a perder a doçura.
Eu e meus medos.
Loucura.
Esqueça minhas neuras.
Só se ligue no bom de nós dois.

Emendando um amor no outro.
Vamos Super reciclar o amor
Sem mágoas passadas.
Nos passamos a limpo.

Vem agora, casa comigo.
Insisto.
Te chamo.
Garanto.
Vem!





17 comentários:

  1. ai, li esse texto umas 4 vezes, sem brincadeira. e é isso, sabe.. é isso que eu quis, quero e vou dizer. me fez bem ler. e viva a arte de reciclar tudo, desde as coisas materiais até os sentimentos e tudo o que a gente carrega por dentro.

    beijos.

    ResponderExcluir
  2. que saudade de vir aqui, e me deleitar com seus textos maravilhosos!

    parabens, cheiro

    ResponderExcluir
  3. "Eu e meus medos.
    Loucura.
    Esqueça minhas neuras.
    Só se ligue no bom de nós dois."

    Reciclar o Amor deve ser algo divino.

    ResponderExcluir
  4. Incrível, perfeito, incomum, traduzindo tudoooo! Fiquei maravilhada! Guardarei cada instante d que senti lendo esse texto como tudo o que de mais sincero poderia expressar o que mais queria viver...

    ResponderExcluir
  5. Muito bom. Cuidadosamente bem escrito. As palavras soaram tem equilibradas que puder em cada frase a cena passo-a-passo.
    Ameiiii!!!!

    ResponderExcluir
  6. Perfeito amiga. Quando lemos algo tão cheio de sentimentos verdadeiros parece que enriquecer nosso ser de forma indagável. Incrível, em cada palavra escrita por ti pude lembrar de quem deixei partir e hj me arrependo profundamente. Suas palavras vieram na hora certa para me trazer esperança de que tudo que é divino e maravilhoso sempre permanece; e se for embora... sempre volta.

    Te amo amiga!

    ResponderExcluir
  7. "Quero todas as nossas fotos espalhadas pela casa,
    vou me livrar daqueles lençóis com nossas marcas e mágoas maiores que nós. Nada que não se supere, nada que não possa ser reaproveitado. Porque três anos não são três meses. Você sabe." Que bonito.

    ResponderExcluir
  8. poesia que nem a sua não tem por aí. é só sua mesmo.

    ResponderExcluir
  9. adorei esse jogo de presente e futuro, voltando se fazer perder.

    ResponderExcluir
  10. "Aproveita
    Relaxa, goza e espalha!
    Esparrama...

    Assim, se caso um dia for embora
    não será capaz de se recolher por completo."





    Eu queria ter escrito isso. hdiuadh
    Toda vez que te leio fico mais admirada o poder que carregas numa varinha mágica. Poder de deixar qualquer hipnotizado com tua poesia, tua verdade, a sensibilidade transbordando! Eras Gio *.*

    ResponderExcluir
  11. Eu amei o seu blog *--*
    o template é LINDO e gostei doos seus textos, achei eles simplesmente incrível ♥

    http://thayshafer.blogspot.com/

    --
    Quer um lugar onde possa divulgar o seu blog ?
    então junte-se a nós em nossa comunidade de Perfis de Divulgação de Blogs ♥

    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=114529010

    ResponderExcluir
  12. Vou te dizer... Toda hora, todo dia venho aqui reler esse texto. Lari.

    ResponderExcluir
  13. Lindo. As palavras parecem sair em uma enorme naturalidade, em seus textos. Parabéns. Acho que seu blog, é um dos mais completos, que já vi.

    ResponderExcluir