quarta-feira, 5 de maio de 2010

Bilhetes e garranchos.









Benzinho, o tempo é uma corda que se enrola no pescoço 
e vai apertando de mansinho ano após ano, 
até que em um segundo indefinido 
ela te despenca da cadeira da sobriedade, 
onde sempre estamos, em uma duvida, 
um vai e vem frenético, 
sem ao menos saber que estamos lá.
O tempo é a doçura inerte dos nossos passos de valsa, 
calando as bocas sujas, e beijando-as 
logo após um acerto de contas... 
Na cama todos somos juízes de nós mesmos, 
julgando cores sensações, 
abraços, gotas, suor, conversas, intuições.
Somos podres por natureza, 
pontos fracos de nós mesmos, 
somos luz em meio ao nosso breu-cotidiano, 
diante de toda lucidez, 
o álcool move toda a filosofia e em meio a ela, 
ele se embebeda de idéias causando espasmos, 
causando frenesi, latência, loucura...
Benzinho, eu acordei suado, 
com idéias pairando perto do ventilador, 
como aviões de papel que sugerem planos de dominar o mundo, 
por mais estranho que pareça, eu os aceito. 
Te tenho em mente boa parte do tempo, 
e o tempo que me resta escrevo 
sobre o tempo que estive em ti.
Hoje eu acordei sem sono, como se tudo tivesse ido embora, 
um bilhete, um garrancho, uma poesia, 
um sonho de viver em meio ao caos. 
Me engano como um físico embriagado, 
nos seus cálculos sonolentos. 
Ele calcula o amor, em centímetros de mercúrio, 
enquanto o amor na sua medida infinita 
tem o dom de não ter medidas. 
Vou embora, deixo o conteúdo do bilhete 
para sua doce imaginação calcular, 
o garrancho, você acabara de ler.
Garrancho de um blues, de um som.
Se é que é possível mudar toda a sinestesia, 
som em cores, em sabores que ardem no olho, 
que te tocam com um cheiro próprio o sexto sentido, 
em um frio que nobremente saboroso... Arrepia.



* Texto de um amigo muito querido , 
não hesitei em colocar aqui .Sem egoísmo.
Afinal coisa boa tem mais do que a obrigação de ser compartilhada . 
Mérito do Estevam Pontes .

10 comentários:

  1. Oiii Gi...
    Qto tempo, hein...
    Entaum... mto bom o texto, hein...
    Ainda bem q vc compartilhou
    Prq é uma espetacular leitura
    Bjos
    =D

    ResponderExcluir
  2. Giovanna,
    Pelos seus ótimos textos estou lhe oferecendo o premio dardos.Recebi o premio e devo escolher outros 15 blogs.Vc foi um dos que mais me identifiquei...
    abços

    ResponderExcluir
  3. Fantástico o texto. Parece que acelera e derepente eu estava lendo como se narrase uma partida de futebol, atropelando ponto, vírgula, reticências... Urgência.
    Adorei.
    Merecido está aqui.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Te tenho em mente boa parte do tempo,
    e o tempo que me resta escrevo
    sobre o tempo que estive em ti.

    isso descreveu toda a carta. muito bom. parabéns pra ele, viu? e pra ti, também, o teu blog é muito bom. beijos!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Obrigado por postar meu texto no seu blog maravilho! =*

    você é um amor... e teu escrever é divino.


    Obrigado pelos Parabéns também.. fico muito feliz em saber que minha literatura lhes agrada.


    beijos a todos!

    ResponderExcluir
  7. benzinho, sinto sua falta tmb.
    benzinho, me desculpe a ausencia, sei que parece que faço um mundo de coisas, mas juro que vou arranjar um tempo para reparar e tornar a nossa amizade bela d novo...
    bj, benzinho

    ResponderExcluir
  8. Nossa fiquei impressionada com o texto muito bom

    ResponderExcluir
  9. Visitem meu blog... Obrigado pelos elogios !

    ResponderExcluir